SEGURANÇA residencial

– Só atender a pessoas previamente autorizadas pela portaria do condomínio.

– Não deixar subir ao apartamento entregadores de pizza e similares, os mesmos devem ser atendidos na recepção sob supervisão da portaria.

– Verificar se o condomínio possui sistema eletrônico de segurança, conhecer seu funcionamento e se está em condições de uso.

– Normas de segurança devem ser decididas em assembléias de condôminos. As mesmas devem ser divulgadas a cada morador e expostas em locais de acesso para conhecimento de todos.

– A contratação de novos profissionais de limpeza, e outros, deve ser comunicada a todos.

– A seleção de pessoal para trabalhar no condomínio deve ser rigorosa, com criteriosa análise das referências.

– A zeladoria deve ser alertada para os diferentes expedientes usados pelos delinquentes e estar capacitada para tomar providência quando necessário.

– Nos horários de limpeza e recolhimento de lixo, as entradas do edifício devem manter-se fechadas.

– Somente abrir portões após verificar se não há suspeitos por perto.

– Não deixar cópias de chaves nas portarias.

– O portão deverá ser aberto após a identificação do visitante e permissão do morador a ser visitado.

– Manter entradas, “halls” e corredores bem iluminados, sempre trocando lâmpadas queimadas.

– Olho mágico e chaves quádruplas dificultam em muito a entrada de ladrões. Fechaduras comuns são rápida e facilmente arrombadas.

– Não confie todas as chaves de sua residência aos serviçais, especialmente das dependências íntimas. Eles podem ser forçados a abri-las, surpreendendo-o.

– Síndicos devem organizar reuniões periódicas, conscientizando os moradores sobre cuidados com segurança.

– Verifique periódica e rotineiramente os pontos vulneráveis da residência: portas, janelas, fechaduras etc.

– Jamais entregue as chaves a estranhos, ou mesmo a empregados, que possam facilmente reproduzi-las.

– Não aceite encomendas não solicitadas e exija que o próprio portador abra o pacote a uma distância razoável. Instrua os filhos e empregados para não aceitarem embrulhos ou pacotes de estranhos. Ao encontrar qualquer objeto suspeito ou estranho na residência ou escritório, como embrulhos, maletas, pastas, latas, vidros ou brinquedos desconhecidos, não o toque. Notifique imediatamente a segurança da empresa ou a polícia.

– Nunca atenda pessoalmente a porta da residência.

– Solicite rigorosa vigilância na entrada da residência, por ocasião da realização de festas ou reuniões sociais.

– Não permita que os empregados sejam visitados ou que estes tenham liberdade para introduzir estranhos na residência.

– Obtenha informações de antecedentes dos empregados domésticos e motoristas a seu serviço. Nunca se dê por satisfeito com uma referência por telefone ou carta de pessoas desconhecidas.

– Evite receber vendedores ou cobradores sem identificação.

– Efetue limpeza periódica em sua arma de defesa pessoal colocando-a sempre em local de fácil acesso para si e em local desconhecido dos empregados e crianças.

– Efetue treinamento de tiro periodicamente. Procure possuir sempre munição nova e adequada para sua arma.

– Proteja janelas e basculantes com grades sólidas, de preferência instaladas internamente.

– Isole dependências trancando portas internas, durante a noite e ao se ausentar.

– Exija as credenciais do carteiro, leitores de água e luz, entregadores de gás, companhias de telefone, energia elétrica.

– Reforce a segurança nas entradas da residência durante a realização de festas e outros eventos.

– Verifique e confirme o endereço dos seus empregados antes de contratá-los, mesmo no caso de serviços esporádicos, como jardinagem. Em caso de dúvida, consulte a Polícia Civil.

– Faça seguro dos objetos de valor. De preferência, não os guarde em casa. Confie a custódia a cofres particulares de agências bancárias. Se possuir cofres de segurança, evite instalá-lo em locais óbvios como atrás de quadros ou o quarto do casal. Guarde absoluto sigilo de sua existência, principalmente de seus empregados. Eles podem ser forçados a indicarem o local.

– A instalação de alarmes sonoros e/ou luminosos deve ser testada periodicamente. Este procedimento, além de comprovar a eficiência do sistema, alerta os vizinhos na identificação do sinal em caso de ocorrência.

– Tome especial cuidado com técnicos de serviços públicos ou domésticos. Obtenha antes confirmação da visita ou inspeção na empresa prestadora do serviço.

– Comunique imediatamente a segurança da empresa ou as autoridades policiais, ao receber ameaças por telefone, carta ou bilhete.

– Anote os números de identificação de todos os objetos e aparelhos de valor que você possui.

Na casa de campo ou de praia:

– Conhecer os meios de comunicação mais próximos, caso não possua telefone comum ou celular.

– Manter sistema de segurança permanente, estando ou não na residência.

– Cuidado com as pessoas que fazem manutenção na residência, principalmente na área interna, e cuide para que não mexam no sistema de alarme e segurança.

– Testar a segurança com frequência.